Nova reestruturação do Banco do Brasil pode fechar até sete agências no Acre

Um novo programa de reestruturação do Banco do Brasil pode fechar até sete agências espalhadas em sete municípios acreanos. A situação pode começar a ser efetivada a partir do próximo mês de fevereiro.

A agência localizada na Avenida Ceará, em Rio Branco, deverá ser fechada. No interior do Estado, a situação é preocupante: Cruzeiro do Sul, que tem duas agências, ficará com apenas uma, que será a única das cinco cidades do Vale do Juruá.

A unidade do município de Mâncio Lima passará a ser um Posto de Atendimento. O mesmo acontecerá em Feijó é Xapuri. Em Assis Brasil, a unidade bancária será fechada, bem como no Bujari.

A medida deve sobrecarregar o atendimento, penalizar os clientes e poderá resultar em desligamento dos funcionários. O diretor do sindicato dos bancários do Juruá, Elter Nóbrega , conta que os funcionários terão de buscar vagas em outras agências.

“Os funcionários vão ser convidadas a procurar vaga, e se não houver, será um incentivo à adesão ao Plano de Demissão Voluntária. Na verdade todo esse movimento, acelerado no governo Bolsonaro, é a preparação para a privatização do Banco do Brasil. Estamos nos mobilizando em todo o Brasil para evitar esse sucateamento”, afirma.

O Sindicato dos Bancários do Acre informou que deverá acionar a Justiça do Trabalho para postergar esta demissão em massa dos bancários de ao menos 5 mil funcionários.

Compartir