Moradores de Plácido de Castro fazem manifestação neste domingo para lembrar morte do ex-prefeito Gedeon

Moradores do município de Plácido de Castro, localizado 100 km distante de Rio Branco, na fronteira com a Bolívia, realizaram na manhã deste domingo, 30, um ato público em uma das principais avenidas da cidade para lembrar a morte violenta do ex-prefeito Gedeon Barros, ocorrida há duas semanas em Rio Branco. O evento foi organizado por familiares e amigos. Muitas pessoas a pé e de carro protestaram contra a violência no Estado.

“Estou aqui participando deste ato de amor e também repudiando a violência. Nossa sociedade precisa despertar no que se objetiva: unirmos forças para combatermos o mal. Hoje a vítima foi Gedeon, amanhã poderá vir a ser quaisquer um de nós. Não podemos calar diante do que ocorreu com o ex-prefeito. Temos o dever legal de nos manifestar e dizer não à violência”, declarou um dos organizadores, o Gildomar “Charqueiro”.

O grupo que participou do protesto está ciente que as investigações estão em curso e que, com certeza, em um futuro próximo, as forças de segurança pública poderão apresentar à sociedade os nomes dos responsáveis pela morte de Gedeon Barros. “Gedeon estava vivendo um dos períodos mais felizes de sua vida ao lado de seus familiares, em especial de seu pequeno filho de apenas um ano de idade. Por isso, essa morte não pode ficar impune”, afirmou um de seus cunhados.

“Acreditamos na justiça dos homens, mas também na justiça divina. A morte de Gedeon não ficará impune. Mais cedo ou mais tarde, os nomes dos verdadeiros culpados pela morte de Gedeon poderão ser apresentados pela Justiça à sociedade”, disse Sebastião Soares, presidente do PSDB no município e ex-secretário de Obras na gestão Gedeon.

Compartir